terça-feira, 30 de agosto de 2011

Mostra Santo Condestável na sua quinta edição

É já no próximo dia 2 de Setembro que tem início a quinta edição da Mostra Santo Condestável. A iniciativa, que terá lugar no Pavilhão Desportivo de Cernache do Bonjardim, decorre até ao dia 4 de Setembro (domingo) e tem como tema principal a agricultura.
Segundo a Junta de Freguesia de Cernache (promotora do evento), “esta quinta edição tem como tema a Agricultura, pois somos uma freguesia que no passado tinha a agricultura como principal sustentáculo da população, por isso apresentaremos um programa de orçamento reduzido, mas com muita qualidade. Não podemos brincar com o dinheiro dos outros e na crise que nos assola, há que ter os pés assentes na terra”.
A Mostra Santo Condestável terá início no dia 2 (sexta-feira) com um workshop subordinado ao tema «Agricultura e o Futuro», ministrado pelo professor Pedro Lynce, a partir das 17h30m. Às 21 horas serão entregues os prémios aos melhores alunos finalistas da freguesia, seguindo-se a actuação dos acordeonistas Patrick e Daniel (22h) e dos Popxula (22h30m).
No segundo dia do certame teremos, pelas 21 horas, a actuação do Rancho Folclórico e Etnográfico de Cernache do Bonjardim, que será secundado pelas Dance Clube e pela Orquestra Nort Music.
Por fim, no 4 de Setembro, o grupo de tambores de Casal da Madalena abre as festividades pelas 15h30m, seguindo-se as prestações de Fábio Bastinho, do Grupo de Música Popular de Cernache, do Rancho do Clube Bonjardim e do grupo Ventos da Líria, que encerrará a noite.
Durante os três dias deste evento terão igualmente lugar outras actividades, nomeadamente a 2.ª edição da corrida de carrinhos de rolamentos (dia 3 – 19h), organizado pelo Clube Roda Livre, o torneio de sueca da responsabilidade do Vitória de Sernache (dia 3), a missa campal em honra de S. Nuno de Santa Maria (dia 4 – 11h30m) e o Trial Santo Condestável.


Aqui fica a sugestão para o fim-de-semana.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

A chegada da Volta a Portugal à Sertã

Com a devida vénia à RTP, recordamos aqui os últimos metros da nona etapa da Volta a Portugal, que teve o seu epílogo na Sertã.



video

domingo, 14 de agosto de 2011

Volta a Portugal na Sertã: Uma jornada de promoção ao concelho

Quando a Sertã recebeu, pela primeira vez, uma chegada da Volta a Portugal, a 19 de Agosto de 1976, o jornalista do jornal «Record» escrevia: “Ruas completamente lotadas. Arcos coloridos e alegóricos no enfeite das mesmas. Uma recepção impecável, em todos os aspectos de organização”. Passados 35 anos, as palavras do cronista desportivo continuam actuais, tal foi a emoção e alegria que se viveu pelas zonas do concelho que assistiram aos últimos quilómetros da nona etapa da Volta a Portugal. O norte-americano Jacob Rathe (Chipotle - Development Team) foi o vencedor da tirada, que confirmou Ricardo Mestre (Tavira Prio) como o mais que provável vencedor da edição 2011 desta prova velocipédica.

A festa na vila da Sertã começou ainda antes de os ciclistas cruzarem a meta instalada na Rua de Proença-a-Nova. Pelas 14 horas, a RTP dedicou o programa «Há Volta» ao concelho, fazendo desfilar, durante quase duas horas, o que de melhor tem a Sertã. As colectividades estiveram em destaque, o mesmo sucedendo com a gastronomia, usos e costumes do nosso município. Referência também para a actuação dos músicos sertaginenses Miguel Calhaz e Marco Figueiredo, da Filarmónica União Sertaginense, dos dois ranchos da vila de Cernache do Bonjardim ou do Grupo Coral do Sertanense. Uma verdadeira jornada de promoção do concelho que ficará na memória de todos e que dignificou a Sertã.

Quanto à etapa, propriamente dita, Jacob Rathe foi o primeiro a cortar a linha de chegada, seguido do espanhol Diego Milan (Caja Rural), do italiano Davide Ricci (Farnese Vini), do espanhol Raul Alarcon (Barbot-Efapel) e do italiano Matteo Rabottini (Farnese Vini).

A culminar a festa, o antigo ciclista Marco Chagas foi homenageado. Recorde-se que foi na Sertã, mais precisamente na etapa de 1976, que Marco Chagas conquistou a primeira vitória da sua carreira.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Património esquecido: Capela de São Francisco (Marinha de Santo António – Sertã)


O médico Ângelo Henriques Vidigal era um homem devoto e cheio de sonhos. Há anos que projectava construir uma pequena capela, na sua propriedade, situada na Marinha de Santo António, nos arredores da vila da Sertã.

O desejo foi cumprido em 1952, quando em pleno mês de Julho Frei Jerónimo do Souto procedeu à bênção da capela de São Francisco – a invocação era uma homenagem à memória do seu padrinho Pe. Francisco dos Santos e Silva). A cerimónia foi descrita pelo jornal A Comarca da Sertã como “impressionante” e recheada de “grande pompa”.
O povo aderiu em massa e à bênção não faltaram as principais individualidades da época, não fosse Ângelo Henriques Vidigal uma das figuras mais estimadas do concelho. A festa contou também com a presença de três filarmónicas (Sertã, Pedrógão Pequeno e Carril).
No interior da pequena capela, foram colocadas as imagens de São Francisco, São José e São Joaquim.
Como é possível observar pelas imagens, hoje restam apenas as paredes deste pequeno templo, cuja propriedade entretanto passou de mãos.